Raposa Crítica

Raposa Crítica

Sorteio Harry potter 20 anos especial grifinória
FREEBIES
Guias TERA Online

Bora lá atrás dos "Rastros de Sangue"

Há um problema ao começar a escrever a resenha de Rastros de Sangue, da Val McDermid: eu estou com uma ressaca literária do caramba. Colegas, não está sendo fácil. Ler um livro com uma ressaca literária desgraçada, mas muito, muito da desgraçada, e ainda resenhá-lo depois… caros, é árduo.

Consequentemente, o fato deu simplesmente não ter superado o livro que li anteriormente – é O colecionador, tem resenha dele aqui no Raposa Crítica, mas LEIAM ESSA ATÉ O FIM TAMBÉM, POR FAVOR -, danificou meu julgamento severamente. Não sei se conseguirei fazer jus à Rastros de Sangue e à própria Val McDermid. Mas vamos lá, eu vou tentar, não desistam de mim. E não desistam do livro também continuem com a mentalidade de não julgar um livro pela capa, caso tenham.

Os serial killer tudo

“O assassinato era como mágica, pensou ele”

Rastros de Sangue foi escrito e publicado em 1997 e terei de entrar em unanimidade com praticamente todas as outras resenhas que li sobre o livro – é intenso e chocante. A trama policial é sobre uma equipe de detetives que corre atrás de achar um nexo entre o desaparecimento de várias moças. Não bastasse, um dos integrantes da equipe vira o alvo e então, imaginem o rolê. Caça atrás de um assassino, sendo que a equipe de repente também vira vítima.

 

Eu queria muito falar um pouco mais da trama, porém, dessa vez vocês vão ter que ficar mesmo só com a sinopse. Como é um livro policial, qualquer coisa que eu invente de falar sobre o plot já pode ser considerado um spoiler muito do grande. Deixarei vocês descobrirem essa parte.

O epílogo, no entanto, já dá uma dica de quem está por trás de muita coisa. Óbvio. Val Mcdermid não escreveu uns milhões de livros policiais à toa. Ela usa a boa e velha tática de mostrar ao leitor algumas cartas que não está disponível aos próprios personagens. Coisa de fritar os nervos, mas é eficiente, não é mesmo? Não há o reclamar.

Nos mínimos detalhes

Podem me julgar – eu não curto muito livro policial. Além disso, repito, pelo amor do amor não me odeiem por toda a eternidade, meu julgamento está severamente afetado. Os romances policiais para me agradar tem que ter muito romance, com o crime na verdade como apenas sendo secundário. Eis o problema: o livro anterior que li, era E X A T A M E N T E compatível com o meu gosto. NORA ROBERTS, SUA MALDITA.

Val McDermid não brinca com romancezinhos assim. Como boa jornalista, ela quer é saber de fazer você surtar com o suspense e com todos os detalhes sangrentos. Nesse aspecto, vi algumas resenhas falando que Rastros de Sangue chega a ser um pouco perturbador, porém, preciso dizer que, bom, jornalistas são meio perturbadores mesmo, não tem jeito.

Honestamente, não pesquisei a fundo para saber se ela realmente chegou a trabalhar com jornalismo policial… Mas mesmo se não tivesse, o fato de um autor ser treinado para apurar as coisas jornalisticamente, geralmente – digo geralmente, não sempre, ok? -, faz com que tudo fique detalhado até demais. Ainda mais se ele se empolga. E eu acho que depois de tantos livros, no mínimo simpatizante do gênero a Val deve ser, não é mesmo?

É bem intenso mesmo, viu

Aaaaaah, Tony Hill e Carol Jordan, os chefões da equipe, são dois detetives que estão presentes em outros livros. Aparentemente a Val usa eles para solucionar vários casos de livros diferentes, estilo o detetive Poirot de Ágatha Christie ou o Sherlock Holmes de Arthur Conan Doyle. Inclusive, o livro virou um seriado depois, acho que vou assistir e escrever mais aqui para vocês.

Há muito tempo existia uma teoria entre os psicólogos que desconsiderava a existência da maldade e que atribuía os piores excessos da maioria dos sociopatas sequestradores, torturadores e assassinos a uma série de circunstâncias e acontecimentos interconectados no passado deles, que culminava em um evento carregado de estresse que os catapultava para um estado de descontrole em relação ao que a sociedade civilizada tolerava. Agora os cientistas falavam sobre resposta genética, uma fratura no código DNA que poderia explicar tal divergência.

Leiam e quem gostou e amou, por favor me conta como é se sentir assim, nunca pedi nada.


Nome: Rastros de Sangue
Autor: Val McDermid
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 488
Goodreads | Skoob

 

Sinopse: Garotas estão desaparecendo por todo o país, e, aparentemente, não há qualquer ligação entre os desaparecimentos. Cabe à recém-formada equipe de análise do Dr. Tony Hill ir atrás de pistas que estabeleçam padrões ou conexões. Mas, após um subordinado surgir com uma hipótese, um dos membros da equipe aparece morto, e a questão se torna pessoal. Agora, acompanhado de sua colega Carol Jordan, Hill embarca em uma campanha de terror psicológico onde os papéis de caça e caçador podem se confundir com facilidade. Depois de tantos anos investigando as mentes de homicidas insanos, a dupla está prestes a descobrir que homens sãos também matam.

A ficção de 'As Primeiras Quinze Vidas de Harry August'
Sorteio Harry Potter e a Pedra Filosofal 20 anos, edição especial Grifinória
[Book Haul] Fantasia e literatura brasileira em junho
Página 1 de 73
12345... 73››

Receba as novidades: