Posts in Category

Slice of Life

Relações intrapessoais são um negócio bizarro. Tem gente que gostamos, que não gostamos e aquelas que não fazem diferença na nossa vida. Esse post é para você, que não se importa. Que até convive com a pessoa e tal, mas não faz nenhuma diferença. Sai. Desaparece. Pra quê você tá aí fazendo o outro perder seu tempo? Ela tava ali, achando que é sua amiga. Achando que alguma coisa está sendo construída. Algum tipo de relação. Mas não, não tem nada. Porque você não dá a mínima. Se ela tá ali ou não tá,

Sei que nos momentos difíceis você vai estar lá. Sei que quando minha TPM me fizer chorar sem motivo, você aparecerá com chocolate e abraços. E eu não precisarei nem pedir, porque você já sabe apenas com um olhar. Quando eu tiver medo, você segurará minha mão. E no dia em que eu fizer algo estúpido, você vai respirar fundo, me olhar nos olhos e chamar minha atenção. Você me faz rir, me protege, me entende quando digo que quero apenas ficar sozinha num canto. Você é meu amigo, meu melhor

Não existe um cenário da minha vida em que eu goste de festas de fim de ano. Conheço as tradições, participo, respeito, mas não gosto delas. Final de ano é sinônimo de memória. Comemorar o que foi conquistado, o que se planeja conquistar no próximo ano, fazer um brinde por simplesmente estar vivo. A época nos ajuda a ter uma desculpa para gastar dinheiro, extrapolar nossos limites, fazer tudo no modo “demais”. O mundo parece ficar envolto por uma atmosfera diferente, mais feliz. Gente que virava o rosto pra você na

Você não é perfeito. Você nunca vai ser perfeito, e quanto mais você tentar se convencer do contrário mais falho será. Ouvir isso dói, né? Machuca o ego. Quem é essa que está dizendo que eu nunca vou ser perfeito? Quem ela pensa que é? É claro que sou. Eu tenho que ser. Mas você não tem. E é impressionante como esse momento no qual nos encontramos na sociedade, na era das selfies, de uma vida exposta nas redes sociais onde não basta ser se não for visto, as pessoas

Pare um minuto, respire. Eu entendo que a vida tá corrida, que tem muitas preocupações e responsabilidades, mas espera. Desacelera um pouco, olha pro lado, pega uma água, entre num banho demorado. Se permita pensar em todos aquelas coisas que você não pensa porque está sempre ocupada demais. A gente sabe que puxar elas pra debaixo do tapete não as fará desaparecer. Elas vão ficar ali, no fundo, te agulhando, te preocupando, te fazendo perder a concentração. De repente, uma atividade que era para ser feita em vinte minutos você

Setembro é o mês da campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. De repente, as minhas redes sociais foram inundadas de postagens sobre o Setembro Amarelo, tanto de divulgação quanto de gente se disponibilizando a escutar os problemas de quem quer que estivesse precisando, ou até mesmo de gente reclamando e problematizando quem queria ajudar. Mas sabe de quem eu não vi sequer um comentário sobre o assunto? O foco de toda a campanha. Toda uma sociedade anônima que sofre de depressão e constantemente planeja tirar a própria vida. Então eu

Pessoas são instáveis, vagarosas e egoístas. Não são confiáveis, em absoluto. Um dia te abraça e te beija, no outro abraça e beija outro. Qual a necessidade de se manter alguém assim por perto senão por masoquismo e a própria insegurança? Você quer fazer parte de algo. Eu quero estar fora de tudo. E você diz que não vivo por eu não querer me rodear de semelhantes que lutam para ser diferente… de uma maneira igual. Veja bem, a sua concepção de vida da minha se provam bem controversas. Quem

Eu me perco dentro das coisas facilmente. Dentro de hobbies, objetivos, sentimentos e pessoas. Eu me perco porque provavelmente nunca me encontrei. Eu me procuro. Sei onde estou, mas me procuro em outros lugares. Medo de me achar, talvez? Eu me perdi em você. Me perdi enquanto me procurava. No meio do caminho, eu te baguncei. Eu tirei suas coisas do lugar e não devolvi, derrubei seus ornamentos e empurrei os móveis. Perturbei sua calmaria. Sinto muito. Eu tenho esse péssimo hábito que toma o controle de mim quando não

Me peguei consolando meu melhor amigo esses dias porque ele dizia que se sentia péssimo sendo a “pessoa horrível” que ele era. Então parei para me questionar o que é ser uma pessoa horrível. Dado o contexto da conversa, nesse caso ser uma pessoa horrível era ser aquele tipo de pessoa que se importa mais consigo mesma que com os outros. E pessoas assim são chamadas de horríveis porque terceiros não conseguem suportar a ideia de que você seja mais importante para si mesmo que elas. Eu sou uma pessoa

Tem algo bonito na nossa tristeza. Eu não sei bem o que é, mas consigo sentir claramente a diferença dela pras outras tristezas que compartilhei. É difícil definir, mas acho que tem algo bonito nessa nossa história esburacada. Um sorriso, um afago um sentimento compartilhado e separado. Não sei dizer muito bem o que eu acho desse sentimento, imagina deduzir o que você concluiu. Eu só sei que tem algo bonito nessa nossa tristeza. Sei disso porque não importa que meu peito esteja sendo comprimido a ponto de a dor

1 2 Page 1 of 2