Raposa Crítica
Freebie Banco de Ideias
Resenhas
TOP COMENTARISTA SETEMBRO

Dia do Orgulho Nerd e os tipos de nerds

Dia 25 é conhecido como Dia do Orgulho Nerd (ou Dia da Toalha). Aproveitando a deixa da data, resolvi trazer um post diferente para vocês. Afinal, quais são os tipos de nerd reconhecidos academicamente?

Ainda que seja uma tribo urbana que vem ganhando destaque na mídia, poucos ainda realmente compreendem o que é ser nerd e, principalmente, as diferentes características e denominações que lhes são atribuídas.

Recentemente, as representações mais atuais dos nerds, diferentemente das dos anos 80, apresenta-os como pessoas “comuns”, com namorado, amigos, que sabem se comunicar, mas com o diferencial de uma grande obsessão por um determinado assunto, não só o estudando a fundo e sabendo tudo sobre ele, mas também colecionando objetos que fazem referência a ele (MATOS, 2011).

Mas engana-se quem acredita que há apenas um tipo de nerd. A popularização dessa cultura e tribo urbana acabou fomentando outras denominações que muitas vezes são confundidas como a mesma coisa, mas representam subgrupos diferentes, como o geek.

O termo “geek” muitas vezes usados como sinônimo de nerd, na verdade conserva apenas o alto nível de inteligência e forte nível de interesse em tecnologia, eles também são ditos como pessoas mais sociáveis. “O verdadeiro geek está normalmente online, no seu notebook, iPad, enfim, em qualquer coisa que seja nova e cara. Se possível, ele está montando e desmontando coisas. Geeks adoram saber como as coisas funcionam” (CABRAL; MOTA, 2010, p.23).

Outros bem menos populares são os “Dweeb”, um jovem que se aproxima muito do nerd, com muita inteligência e alta inaptidão social, mas que se mantém no superficial pela ausência da obsessão em temas específicos. Há também os “Dork” que são obsessivos, antissociais e acusados, muitas vezes, de serem os responsáveis por boa parte do estigma que o nerd carrega hoje em dia por serem vistos como arrogantes nos temas que se dizem conhecedor. “Já o termo ‘dork’ também é utilizado, mas de maneira bem mais pejorativa, designando apenas os nerds mais antissociais, beirando a misantropia” (GOMES, 2014, p. 7).

Há um gráfico amplamente divulgado na internet em várias línguas e sem um autor definido que apresenta as características dos subgrupos bem didaticamente.

Outro grupo que é muito confundido, mas não entra no esquema apresentado na figura, porém não pode ser ignorado como consumidor midiático de cultura pop e nerd são os otakus.

O termo otaku era usado originalmente para designar uma pessoa que é muito fã de alguma coisa, seja ela desenho, revista em quadrinhos, computadores, videogames ou bonecos (resumindo, a tradução de nerd em japonês), e com o passar do tempo, no Japão, virou um termo pejorativo, graças a uma história em quadrinhos (mangá) onde um otaku era um assassino cruel (CABRAL; MOTA, 2010, p. 45).

No ocidente, esse termo acabou sendo um pouco suavizado e passou a ser usado para designar o subgrupo de nerds que se interessa pelos conteúdos e produtos da cultura pop japonesa, como os animes e mangás (equivalentes a animações e quadrinhos, respectivamente), que possuem uma dinâmica diferente dos quadrinhos e animações ocidentais.

Já o sexto grupo que é importante mencionar, é o grupo talvez mais abrangente, principalmente pelo fato de que não precisa ser necessariamente um nerd para ser enquadrado nessa categoria: os Gamers. Seja jogos de tabuleiro, online, off-line, no computador, no vídeo-game ou no fliperama, se você gosta de jogar algum tipo de jogo eletrônico ou que envolva usar a sua imaginação e usar um tabuleiro, você já é considerado um gamer.

Saber identifica-los e conhecer a linguagem e interesses de cada um, respeitando a individualidade de cada um desses sub-grupos é fundamental para a melhor compreensão dessa tribo urbana em ascensão.

Por fim, é importante ressaltar que nos dias atuais, ser nerd não está diretamente ligado ao desempenho escolar, já que esse é apenas uma área de muitos conhecimentos disponíveis. O nerd pode ser identificado pela sua curiosidade, seu autodidatismo e seu gosto por tecnologia e cultura pop (GOMES, 2011).


Para quem ainda não sabe, meu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) foi a elaboração de um modelo de negócios rentável em blogs para a hipersegmentação do nicho nerd aqui na minha cidade, Campo Grande. Por conta do projeto, houve toda uma pesquisa antropológica de quem são os nerds contemporâneos, que eu já postei aqui no blog (vide link).
Este post é a segunda parte do primeiro, e todas as referidas referências bibliográficas estão linkadas.
WISHLIST – Meus Funkos POP! favoritos
Não ignoremos o Espirito Santo
Por que a sexta-feira 13 é a sexta-feira 13?

12 comentários
  • Viviane Oliveira

    Jade, meu amor, esse post é de utilidade pública
    Eu amei a forma como você "classificou" a cultura nerd. E confesso para você que não sei até hoje se sou ou não um pouco nerd. Acredita?

    Beijão , babe

    Responder
    • Jade Amorim

      Acho que de certa forma você é sim, na sua área de interesse, Vivi. A visão que temos do nerd é muito estereotipada e vai bastante além disso! 🙂

      Responder
  • Babi

    Oi Jade..Amei o post..
    Acho que sou uma Dweeb.Se bem que sou um pouquinho obcecada com livros…

    Meu mundinho quase perfeito

    Responder
    • Jade Amorim

      Nerd de livros é algo bem comum, sabia? Inclusive me identifico!

      Responder
  • Daniele

    Gente, eu nem sabia que tinha dia do orgulho nerd … kkkkk Achei bem interessante, e gostei da forma como você abordou o assunto…. E nem sabia que existia tantos tipos oh. Quando eu era mais nova me chamavam de nerd por eu sempre tirar notas boas.. Mas, isso era mais dedicação, pois não acho que sou nerd não.

    Dezesseis

    Responder
    • Jade Amorim

      Dani nerd não é necessariamente aquele que estuda muito, como eu expliquei no post. Fico feliz que tenha conhecido um pouco mais sobre essa cultura. 🙂

      Responder
  • Nossa, eu nao fazia ideia de que existiam tantos tipos hahaha. Nao sou muito conhecedora do assunto, confesso.
    Meu marido é definitivamente um gamer. Ele adoro jogos, seja no celular, no computador ou no palystation. Quando nao está jogando está assistindo jogos no youtube hahaha.

    Responder
    • Jade Amorim

      Na verdade, Vê, acredito que existam até mais dos que eu listei. Tenho muitos amigos, e meu lado também, nesse mesmo lado gamer que seu marido! 😀

      Responder
  • Rubyane Santos

    Mandei o outro comentário sem querer hahaha Enfim, apague ele por favor ♥
    Esse é o melhor post que eu já encontrei sobre o assunto! Já pesquisei sobre isso certa vez, queria entender melhor sobre os subgrupos relacionados a cultura nerd e só encontrei respostas que me deixaram mais confusa ainda.
    Muito legal da sua parte fazer esse post ♥

    Responder
    • Jade Amorim

      Ruby, fico muito feliz em saber que gostou e que o post lhe foi útil! Espero sempre trazer conteúdos assim para o blog! ♥

      Responder
  • Bela

    Parabéns pelo post, Jade. Você sempre aborda com consistência e escreve com base no que pesquisa, indo a fundo e não colocando só o mesmo que todos os outros.

    A Bela, não a Fera

    Responder
    • Jade Amorim

      Fico feliz que tenha gostado do artigo, Bela. Busco trazer sempre um conteúdo diferenciado e bem feito. 🙂

      Responder

Receba as novidades: