Raposa Crítica
Freebie Banco de Ideias
Resenhas
TOP COMENTARISTA SETEMBRO

Otimize sua taxa de rejeição no Google Analytics

O Google Analytics é conhecido por ser uma das melhores ferramentas para análise de tráfego de sites e blogs. Além de ser extremamente fácil de usar e de instalar, ele possui dezenas de ferramentas de análises úteis e colaborativas na hora de você estudar possíveis mudanças para a otimização do seu conteúdo.

Eu já falei um pouco sobre otimização quando expliquei o que era e como se envia o Sitemap do seu blog ao Google neste post aqui, e agora eu vou entrar na polêmica taxa de rejeição do Analytics.

O que é a Taxa de Rejeição?

Na página geral do Analytics, logo quando você entra no perfil do seu blog, você vai se deparar com diversos dados um deles e o único de aparência negativa é a taxa de rejeição (ou "Bounce Rate", no original em inglês). Muita gente ignora, outros dizem que estar entre os 50 e 60% é natural, mas não é. Ao contrário, é ruim.

A taxa de rejeição representa o percentual de visitantes que chegou até seu site/blog, visitou apenas uma única página e saiu dele, ou seja, "rejeitou seu blog".

Isso é encarado assim porque se o visitante não quis visitar nenhuma outra página sua, é porque provavelmente ele não se interessou pelo resto do conteúdo, e é por isso que essa taxa é um importante indicador de qualidade. Afinal, quanto menor a sua taxa, mais interessante é o seu conteúdo. Ou não. Há uma série de fatores que definem isso e que eu vou explicar no tópico abaixo.

O faz com que a taxa do meu blog seja alta?

Antes de mais nada, se lendo o tópico anterior você se lembrou que a sua taxa de rejeição está bem acima dos 50%, keep calm e não se desespere que nem sempre isso é ruim.

A taxa de rejeição é contabilizada pelo número de page views de um único visitante, então ele pode ter entrado na sua home, passado uma hora inteira lendo seus posts e ido embora e ainda fará parte da taxa, enquanto alguém que entre na home, clique num link interno e saia, segundos depois, não. É por isso que o aconselhável é sempre trabalhar concomitantemente a taxa de rejeição o tempo médio na página.

Outros fatores podem estar colaborando são:

  • Sites/blogs com uma única página (como sites institucionais e hotsites).
  • Sites/blogs com layouts confusos e código sujo
  • Às vezes, simplesmente, por causa do seu conteúdo e leitor

 Tá, mas e pra diminuir essa taxa?

O principal motivo para eu ter começado a escrever este artigo é referente ao fato de ter visto os resultados após começar uma séria otimização no blog. No último mês, houve dias em que minha taxa de rejeição chegou a 0%, mas a média atual aqui do blog é entre 7 e 8%. Como eu consegui isso? Foi simples:

Como minhas postagens geralmente são grandes demais eu optei por começar a usar o "Continue lendo", assim, meus leitores engajados e visitantes fieis (seus lindos! ♥), ao se interessar pelo tema da postagem, clica e vai diretamente para o post, impossibilitando assim uma alta taxa de rejeição.

"Mas Jade, uma parte muito considerável das minhas visitas vem de links diretos de feed e divulgações em redes sociais, assim eles não precisam clicar no 'continue lendo' e continuam fazendo parte da taxa de rejeição."

Vou contar para vocês, apenas 35,5% das minhas visitas são por link direto (ir na barra do navegador e digitar www.jadeamorim.com.br). As redes sociais são minhas melhores amigas, pois 34,5%  das minhas visitas vem por ela, outras 20% por referencial e os outros 10% por buscas no Google. Ou seja, 65% das minhas visitas são por links externos e ainda assim eu não tenho 65% de rejeição.

Isso acontece  porque eu uso uma técnica muito batida pelo meu professor de ciberjornalismo e blogueiras focadas na blogsfera, como a Sernaiotto: hiperlinks. Segura esse forninho, Giovanna!

Hiperlinks nada mais é do que linkar seu post a outro post relacionado que, de alguma maneira, complemente o conteúdo que está falando e possa interessar seu leitor, eu fiz isso lá no começo desse artigo quando falei sobre o tutorial de Sitemap que fiz (esse post). Se você se interessou por esse artigo aqui, provavelmente se interessará pelo outro.

Outra tática muito bacana é usar os posts relacionados logo abaixo da postagem. Muitas vezes seus posts são novos numa categoria (afinal, comecei a falar sobre blogsfera recentemente), mas tem outros que se correlacionem indiretamente por ele e o leitor pode se interessar. Ferramentas como o LinkWithin são perfeitas para isso.

Outro passo importante são a criação de Categorias e tags que otimizem seu blog.

O importante é: dê um caminho para seu leitor passear pelo teu blog.

Ele não vai cair em de paraquedas em postagens legais que estão perdidas nos confins do seu arquivo. Você precisa ajudá-lo a chegar até lá, e tenho certeza que ele adorará essa ajudinha.

Bom, é isso aí, qualquer dúvida ou sugestão de temas para a tag Blogsfera vocês podem me gritar aqui nos comentários, no formulário de contato, na fanpage ou no twitter. O que lhes for mais cômodo.

[ FREEBIE ] Tenha sempre o que postar no blog com o Banco de Ideias
BEDA: Impressões finais e porquê não valeu a pena
O que aprendi com 8 anos de blog e porquê não escrevo pra você

16 comentários
  • Erica Ferro

    Jade, ótimas dicas! Adorei!
    Escreva mais posts como esses, viu?

    Beijão.

    Sacudindo Palavras

    Responder
  • Urbano e Retrô

    Nossa, gostei bastante das dicas.. super útil mesmo…

    Valeu!

    Beijos, Jell & Marcelo

    http://www.urbanoeretro.com.br

    Responder
  • Stephanie Salateo

    Olha, invejei sua taxa de rejeição SUPER baixa, a minha é altíssima, mas o meu caso é completamente diferente do seu. A maior parte das minhas visitas vêm do Google e vão direto para os posts que fiz na reta final de gravidez e sobre fotografia de gestantes. Como eu quase não falo sobre gravidez e maternidade atualmente, acabo tendo muita rejeição por conta disso. Preciso fazer uma geralzona nos meus posts antigos e otimizar o que não está otimizado, mas preciso de um tempo sobrando pra isso e tá complicado.
    Adorando teu blog, beijo beijo!!

    Responder
  • Vulgo Emilie

    uso o google analytics. mas pouco acesso o site. é que assim, eu costumava olhar por pura curiosidade. sabe aquela coisa de descobrir a origem do tráfego? pois é. a minha taxa de rejeição era bem pequena no começo porque eu postava uma webnovela. agora está bem alta. mas confesso que não ligo muito pra isso. concordo, no entanto, que suas dicas são úteis para quem quer ter uma taxa baixa de rejeição. ah, uma coisa que me fez pensar sobre isso [antes]: as pessoas acessam meu blog por um link, leem, comentam e saem [o que gera a tal taxa]. o que é normal pra mim XD{Emilie}

    Responder
  • Gabriela Freitas

    Dicas sensacionais Jade, a gente precisa estar sempre de olho no que os nossos leitores querem e como eles fazem para nos acessar, isso é deverás muito importante, e ajudá-lo a encontrar o caminho, como com as postagens relacionadas, é uma baita jogada.

    http://www.novaperspectiva.com/

    Responder
  • Alexandre Lucio Fernandes

    Nem sabia disso. Ainda tô tentando me afeiçoar nessa ferramenta.
    Bem legal!

    =D

    Responder
  • Gabriela Orlandin

    Onde eu estava que não conhecia seu blog até hoje? Menina, eu amo os tutoriais e ajudas do Sernaiotto, e agora cheguei até você e fiquei tipo: "Ai meu Deus, mais um blog pra me ajudar!". Eu sei bastante sobre programação, design, etc, mas quando o assunto trata de algo relacionado ao comportamento dos usuários no blog, estou meio no negativo ainda.

    Minha taxa de rejeição sempre esteve alta, mas como você disse, sempre ouvi dizerem que era "normal". Agora, vou começar a ficar mais de olho nisso. Se bem que alguns recursos do meu blog (por exemplo, o "continue lendo" que expande na mesma página) pode contribuir pra taxa, já que usei essas ferramentas pra fazer o usuário não precisar trocar de página toda hora. Então, acho que tudo é um ponto de vista.
    Mas é claro que agora vou ler seus outros posts do mesmo assunto, que é exatamente o que ando procurando vez ou outra, e vou ficar de olho por aqui sempre.
    Beijos.

    Responder
  • Fábio Alves

    Ótima dica! Nem sabia q isso existia… rs

    Responder
  • Luisa Tavares

    Tenho um sério problema com essa taxa haha adorei essas dicas Jade, adorei suas dicas e vou procurar seguir pra ver se passo a ter uma relação boa com a taxa kk
    Beijos

    Responder
  • Bete Ovando

    Nossa mega interessante..
    Só que eu não tenho isso instalado no meu blog, quando xegou na parte de html deixei queto, fiquei com medo de bagunçar meu blog..rsrsr Mas quero colocar pra ver como anda a minha taxa..

    Responder
  • Srt . Vasconcelos

    super legal teu post!
    nossa amei mesmo.
    eu sempre tive blog mas agora estou tentando engatar e sinceramente, precisava ler algo assim
    bj linda

    Responder
  • daniel henrique

    obrigado pelo texto! Bem informativo.
    Melhor parte do texto é a "Tá, mas e pra diminuir essa taxa?"

    até mais!

    Responder
  • Evelin wagner corrêa

    Lindona! Já até coloquei uma dica em prática: continue lendo!
    Acho que e a melhor coisa pra não poluir demais a primeira página do blog.
    Tenho horror dessa taxa de rejeição e fico sem olhar o analytics por dias por causa dela!
    HAHAHAHAHAH
    OBrigada Jade, beijão 🙂

    Responder
  • Vickawaii

    Minhas visitas aumentaram bastante desde que eu coloquei 'postagens relacionadas' <3

    No entanto, apesar de eu achar esse post bem esclarecedor (sobretudo pelas dicas), eu não me entendo com o Google Analytics e nunca consigo usá-lo >_>

    Beijos, e to esperando sua cobertura do evento de anime (:
    Vickawaii

    http://finding-neverland.zip.net

    Responder
  • Camila

    Post maravilhoso Jade!
    Eu não reparava nessa taxa até pesquisar sobre ela…
    A minha se mantém em 11% mas quero abaixar muito ela ainda 🙂
    Seu post me ajudou bastante!!

    http://www.chadecalmila.com

    Responder
  • Fernanda Maciel

    Super legal seu post, Jade. 😉 Estou me entendendo aos poucos com o Analytics, e hoje a taxa do blog está entre 14% e 16%… acho que tá bom né? ^^

    Bjs.
    http://www.feufolandia.blogspot.com

    Responder

Receba as novidades: