Raposa Crítica
Freebie Banco de Ideias
Resenhas Literárias
GUIAS TERA ONLINE

A visão sobre a mulher de Zack Magiezi em 'Notas sobre Ela'

Se tem uma coisa que fiz em relação à Notas Sobre Ela, foi pensar. Primeiro eu pensei e repensei se era uma boa ideia solicitá-lo na parceria com o GER. Tinha algo ali que profundamente me incomodava, que gerava um comichão no meu peito, e eu precisava confirmar se estava certa. Torcia para estar errada.

Aí o livro chegou, meses depois, e eu fui lê-lo. Rapidinho, poemas, apenas 120 páginas. E aí eu pensei de novo. Decidi que não ia escrever a resenha logo de cara, pois precisava pensar um pouco mais.

Agora, que sentei no computador para discorrer sobre essa obra, ainda não cheguei a uma conclusão. Ao mesmo tempo em que não quero bancar a chata que procura problema em tudo, não podia ignorar tudo que senti enquanto lia as várias poesias sobre uma mulher. Escritas por um homem.

Notas sobre ela, sobre todas elas e nenhuma delas

A sinopse da obra começa afirmando que o autor "mergulha na aura e no universo femininos, revelando seus matizes, nuances e facetas".  Com estas exatas palavras. Essa construção fraseal me incomodou no fundo da alma. E mesmo que eu tenha passado as últimas semanas tentando fazer a advogada do diabo, ainda acho de uma prepotência indefensável.

Afinal, o que um homem sabe sobre o que é ser mulher?

 

Ele pode ouvir falar, pode entender, mas ele não sente. E aí, de fato, Notas Sobre Ela, apesar de contar a narrativa de apenas uma mulher, fala sobre todas elas.

Não porque ele realmente acertou, mas porque é um conjunto de informações óbvias. Clichês. Superficialidades. Fiz um exercício e tirando alguns poemas que falavam de parto e etc, todos podiam ser perfeitamente aplicados ao gênero masculino.

Curtos

Longos

Loiros

Ruivos

Castanhos

Mudar

Ela gosta de mudar

Mudar

Pra continuar sendo ela mesma

— Notas sobre ela

Acredito que a falha do autor nesta obra foi não falar sobre a mulher como alguém que ele enxerga e admira, mas como se ele estivesse na pele dela e pudesse saber absolutamente tudo o que se passava ali. Porque uma homenagem, uma visão romântica é não só compreensível como louvável, mas…

Eu não sei. Talvez eu esteja sendo injusta. Talvez não tenha pensado o suficiente.

Apesar de ser a narrativa sobre uma mulher fictícia, todos os momentos foram tragados de uma arrogância ofensiva. Um romantismo falso. Superficial.

Mulher é tudo isso que ele escreveu, mas é muito mais. Muito além. E, sinceramente, parabenizar alguém por ter escrito vários clichês ritmicos como se ele tivesse desvendado um grande mistério do universo simplesmente não me parece certo.

(…)

Ela enxerga um mundo que as pessoas ainda não podem enxergar

Os livros são esconderijos quando tudo fica cinza demais

Tudo fica sem cor

Onde as pessoas planejam todos os próximos passos

Ela corre para a estante amarela

E se esconde nas páginas imateriais

E fica lá

— Notas sobre ela

E ao dizer isso eu não digo que não gostei da obra. Na verdade, tenho vários trechos sinalizados, pois eu achei bonito. Porém consigo enxergar que a beleza que eu vi não me gerou identificação.

Letra por letra, até o ponto final

Explicado meus problemas ideológicos para com a obra, cabe a você concordar ou não. Como esse é um sentimento que me foi despertado, não me preocupo com a possibilidade de alguém discordar comigo. Eu espero que discordem. Essa é uma daquelas poucas vezes na vida que você deseja estar errado, vendo as coisas sob um espectro vago.

Ela tem uma tristeza pequena

Dessas que cabem somente em um pedaço do coração

(…)

— Notas Sobre Ela

Notas Sobre Ela é uma narrativa. Em forma de poesias, sim, mas uma narrativa. Conta uma história. Podem ser lidas isoladamente, mas seu conjunto se potencializa. Sendo uma estilística completamente livre, não ache que vai encontrar muitas rimas. Na verdade, haverão trechos tão rústicos juntos que talvez você sinta a necessidade de ler de novo e ver se entendeu mesmo.

Várias vezes, lendo a obra, perdi o fio da meada.

Em contrapartida, a diagramação é linda. O papel é um tipo de reciclado bem amarelado, com uma espessura ótima. Toda a parte interna é escrita e desenhada em azul escuro. Dependendo da iluminação, a falta de contraste entre o amarelo e o azul podem influenciar um pouco na leiturabilidade, mas nada alarmante.

Ela aprendeu que o amor

Traz um silêncio bom

— Notas Sobre Ela

E por fim, em um parâmetro geral, talvez todo o problema tenha sido a promessa feita sobre o que a obra é. Essa ambição de categorizar. É como alguém que fala que vai te levar uma torta de morango e aparece com um mousse de limão.

Zack não desvenda o imaginário feminino, não revela suas matizes, nuances e facetas. E acredito que, se ele nunca tivesse me prometido isso, minha resenha teria seguido um rumo completamente contrário ao escrevi.


Notas Sobre Ela
Título da obra: Notas Sobre Ela
Autoria: Zack Magiezi
Páginas: 120
Gênero: Poesia
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9.99909729625E+12
Ano de publicação: 2017
Onde encontrar: SkoobGoodreads
Onde comprar: AmazonSaraivaSubmarino
Sinopse: Livro do poeta autor de Estranherismo e sucesso na internet. Ao retratar a mulher da infância à maturidade, Zack Magiezi mergulha no universo e na aura femininos revelando suas nuances, facetas e matizes. Dos picos de solidão noite adentro às alegrias ensolaradas à beira-mar; dos cheiros e tatos da inocência às expectativas que ora se cumprem ora se quebram; dos sonhos que reconfortam à realidade que lapida. Os vislumbres e as impressões; sentimentos e sensações; gestos, fotos, livros, discos, pessoas: nada foge ao autor. Obra inédita inspirada na série de textos que conquistou as redes sociais, Notas sobre ela é, em essência, sobre todas elas.
Wishlist Literária para a Back Friday
'Para Cada Infinito' me fez querer jogar RPG!
Como sai da maior ressaca literária do ano

Receba as novidades:

2 comentários
  • Simone Benvindo

    Triste quando um livro não entrega o que promete, ou melhor, quando um autor não entrega no livro o que anuncia na sinopse. Os quotes não me saltaram os olhos . Pelo que percebi possui trechos tão curtos que mal cabem as nuances femininas que dirá as facetas. Depois da sua resenha, não sei se leria.
    Beijos

    Responder
  • RUDYNALVA CORREIA SOARES

    Jade!
    Tão bom ver um livro cehio de sensibilidade e que mostra e desnuda a 'alma' feminina em diversas vertentes.
    Confesso que não conhecia o autor.
    Adorei os quotes.
    Desejo uma semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    Responder

Receba as novidades: