Raposa Crítica
Freebie Banco de Ideias
Resenhas Literárias
GUIAS TERA ONLINE

Tony & Susan, o livro que inspirou Animais Noturnos

Foto por Sobre Livros e Traduções

Ando tendo uma dificuldade imensa para ler literatura. A cada dia que passa minha rotina só fica mais maluca e acabei deixando as leituras de lado. Durante as férias pude me apaixonar por três ou quatro títulos novos na minha estante e iniciar um outro que apenas hoje, três meses depois do fim da mesma, consegui terminar.

Compreendam, não é que eu não esteja lendo nada ultimamente. Na verdade, minha rotina diária se resume em ler e escrever. E talvez seja por isso que esteja tão saturada. Passo tantas horas do meu dia lendo milhares e milhares de palavras que quando tenho um tempo livre, de folga, eu quero fazer tudo, menos ler.

Sei que literatura é algo completamente diferente do que leio diariamente, mas isso não consegue mudar o fato de que minha vista anda tão cansada. O livro Tony & Susan é a prova mais que comprovada disso.

Enquanto estava tranquila e com tempo livre, o livro me consumiu e absorveu completamente. Uma leitura frenética e inteligente, bastante agradável. Já neste ultimo mês quando vi que tinha abandonado completamente um título anteriormente julgado tão bom e me obriguei a voltar a lê-lo, confesso, foi uma leitura arrastada e desatenta.

Por algum motivo que não tenho certeza de ter conseguido identificar – talvez tenha sido até culpa da própria narrativa que teve altos e baixos tão agressivos-, a história se transformou em algo monótono, forçado e muitas vezes, desnecessária.

Imagem retirada do google.

Jamais poderei lhes afirmar com certeza se esta é uma boa leitura. Mas sinto-me segura em dizer que é uma leitura fluída e inteligente, sagaz. É uma história sobre como uma história pode afetar seu leitor, como pode lhe fazer refletir e repensar nos conceitos de sua própria existência e nas escolhas de sua vida. Ou, parafraseando um comentário do THE GUARDIAN que está contido no próprio livro, é um romance sobre as histórias que contamos para os outros e as histórias que contamos para nós mesmos.

E isso é tudo que posso afirmar sobre dois livros em um, 330 páginas e uma leitora falha. Me desculpem por dessa vez não lhes dar algo preciso, mas peço que deem uma  chance para este romance que, se não fosse pela época da minha vida, afirmo com certeza  que teria me encantado da mesma maneira que o filme Animais Noturnos, quando lançado, me tocou.


Tony & Susan
Título da obra: Tony & Susan
Autoria: Austin Wright
Páginas: 334
Gênero: Ficção, Romance
Editora: Intrínseca
ISBN: 9.78858057066E+12
Ano de publicação: 2011
Onde encontrar: SkoobGoodreads
Onde comprar: AmazonSaraivaSubmarino
Sinopse: Há vinte e cinco anos, Susan Morrow deixou Edward Sheffield, seu primeiro marido. Certo dia, instalada confortavelmente na casa em que mora, com os filhos e o segundo marido, inesperadamente ela recebe, pelo correio, um embrulho que contém o manuscrito do primeiro romance escrito por Edward. Ele lhe pede que leia seu livro: Susan sempre foi sua melhor crítica, justifica. Tony e Susan, de Austin Wright, publicado originalmente nos Estados Unidos em 1993, ganha nova edição, dezoito anos depois de seu lançamento, por se tratar, segundo seus editores, da “mais impressionante obra de arte da ficção americana desde Revolutionary Road, de Richard Yeats”, publicado no Brasil como Foi apenas um sonho.Ao iniciar a leitura, Susan é arrastada para dentro da vida do personagem Tony Hastings, um professor de matemática que leva a família de carro para a casa de veraneio no Maine. Quando a vida comum e civilizada dos Hastings é desviada de seu curso de forma violenta e desastrosa, Susan se vê novamente às voltas com seu passado, obrigada a encarar a própria escuridão e a dar um nome para o medo que corrói seu futuro e que vai mudar sua vida.
As Coisas que eu Aprendi Depois que eu LI!
A diversidade em 'A longa viagem a um pequeno planeta hostil'
Resenha – Liberte meu Coração

Receba as novidades:

Receba as novidades: