Posts in Tag

resenha

Maio foi um mês complicado pra mim em questão de leitura. Tava com dois livros simultâneos empacados em que eu tentava em um, não dava, ia pro outro. Foi quando chegou, ali na metade do mês, O Segredo de Heap House aqui em casa. Tinha solicitado ele em abril, completamente apaixonada pela premissa de fantasia. Ignorei todas as outras leituras atrasadas e torci para que fosse esse o livro a me tirar da ressaca. E como tirou. Para começar a falar sobre O Segredo de Heap House eu só consigo pensar

Medo, choque, desconforto e nojo são características sempre atribuídas ao gênero do terror, mas poucos sabem que também são características do horror, um gênero pouco conhecido e sempre confundido com o citado anteriormente. Os cemitérios, as trevas, os fantasmas, os seres monstruosos e, mais atualmente, os fracassos e os mistérios da ciência são os elementos principais do horror. Foi por intermédio da literatura gótica que o horror começou a ser pregado, mas foi com Edgar Allan Poe que o mundo foi apresentado ao horror visível, com acontecimentos espantosos, porém definíveis como os contos

Ligar os pontos. Minha mãe dizia que olhar as estrelas tinha a ver com isso. Lá em cima é como aqui embaixo, Jackie. Você precisa procurar as coisas que nos conectam. Encontrar os jeitos com que nossos caminhos se cruzam, nossas vidas se interceptam e nossos corações se encontram. Me sinto incapaz de começar essa resenha de outra maneira. Na verdade, pra qualquer lado que eu olhe é difícil começar essa resenha, pois os sentimentos que Em algum lugar nas estrelas me despertou são difíceis de exprimir em palavras. Terminei a

Sempre tive uma curiosidade mórbida em assuntos envolvendo a mortalidade, tendo até participado de uma exposição de arte cemiterial durante uma viagem turística no começo do ano em Salvador (uma das experiências mais inusitadas da minha vida), e quando me deparei com esse livro, lendo seu slogan “Um livro para quem planeja morrer um dia”, foi uma decisão de compra imediata. Aceitar a morte não quer dizer que você não vai ficar arrasado quando alguém que você ama morrer. Quer dizer que você vai ser capaz de se concentrar na sua